| Última atualização em 23/06/2011 às 05:21

STARTUP

1.461 views | Receba por e-mail | Comente
Por Adm. Paulo Carvalho

Entenda como essa palavra pode trazer um negócio baseado na inovação, e com base nisto agregar um novo diferencial como vantagem competitiva para empreender seus negócios.

Para iniciar o processo de conhecimento sobre esse tema, que é um dos mais recentes no mercado, venho provocar uma discussão com a intenção do enriquecimento sobre este tema que está entre os top of the mind ao citar empreendimento neste novo entorno.

Uma startup nasce de um negócio baseado na inovação, que geralmente começa apenas com uma ideia criativa isolada, e como passo seguinte, agrega um diferencial por meio da inovação como vantagem competitiva, para finalmente empreender o negócio.

Na maioria dos casos está atrelado a negócios que enfrentam um crescimento rápido, e, por isso, atraem investidores com capital monetário e inteligente que se interessam por essas novas companhias embrionárias, dispostos a realizar investimentos relativamente baixos se comparados a grandes projetos. As startups são diferente, pois seu risco é alto e possuem grande recompensa graças ao crescimento exponencial do empreendimento, ou seja, possuem um baixo custo de implementação, um risco alto e um feedback potencial do investimento atrativo.

Existem empresas inovadoras em todos os setores, porém aquelas startups de base tecnológica têm sido de grande importância para o crescimento de algumas indústrias em especial, como as do segmento de semicondutores, comunicação, biotecnologia e internet. Elas sem dúvida são a fatia que melhor representam o modelo de empresa que enfatizam este termo com mais veemência no mercado.

Uma premissa para uma startup de sucesso é que ela apresente um crescimento acelerado, e logo, o negócio será rentabilizado e garantirá o retorno sobre o investimento – ROI par os investidores iniciais. Nesse entorno identifico algumas características das empresas que possuem este perfil, são eles:

- Comprometimento com o trabalho em equipe;
- Preocupação com reputação, ideia e qualidade;
- Liderança forte;
- Utilização de financiamento para expandir o negócio.

Depois de todo esclarecimento sobre o tema é importante entender que startup é um modelo de empresa jovem, embrionária, recém-criada, ou ainda em fase de constituição, implementação e organização de suas operações (o que é mais comum). Podendo até mesmo sequer ter iniciado a comercialização de seus produtos e serviços. Pode também ser uma empresa totalmente solidificada no mercado que beneficiou de um crescimento rápido.

Normalmente, as startups são empresas de pequena dimensão, mas que desenvolvem um interesse cada vez maior das indústrias tradicionais na criação e desenvolvimento de conceitos. Deste modo, as startups podem ser pequenos projetos empresariais, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias inovadoras, frequentemente de base tecnológica, mas também podem resultar da iniciativa de grandes grupos empresariais.

O termo startup possui uma herança de empreendedorismo e inovação bastante forte, relembram-nos empresas como o Google, Yahoo, Ebay, Apple, Camiseteria, Amanaiê (agora chamada Sociably por mudança de foco para o desenvolvimento de produtos) e de outras, que se beneficiaram por meio de crescimentos explosivos e lideram segmentos de mercado em que atuam.

Pelas poucas palavras traçadas pelo tema startup observa-se que é um termo forte, que transmite energia, decisão, iniciativa. Isso faz com que essas empresas que possuem este perfil caiam nas graças do mercado, e com isso, obtenha um crescimento muito rápido, porém para conseguir chegar lá é (substitui o isso, porque já havia sido repetido duas vezes anteriormente) fundamental que elas saibam como captar recursos para alimentar esse crescimento. Sem capital para investir em curto prazo, as startups correm risco de ficarem apenas no “start”. Por isso, o marketing pode ajudar as startups a estrarem de acordo com o que o mercado pede como requisito para investir. É importante destacar esse assunto neste momento, pois empresas que andam de mãos datas com o marketing possuem uma maior probabilidade de obterem sucesso.

Com investimentos bem planejados e efetivos em marketing, as startup conseguem captar recursos com mais facilidade, reinvestir o faturamento nos pontos que realmente são importantes nessa fase de crescimento, divulgar corretamente o empreendimento e entender o mercado e poder elaborar estrategicamente os próximos passos.

As startups nascem e crescem com rapidez e se acostumam a trabalhar em ritmo acelerado. Nesse caso, para investir em inteligência de marketing, a empresa pode recorrer a alguns cursos e graduação on-line, pois é muito útil para quem não tem tempo a perder, mas precisa urgentemente agregar conhecimento sobre o mercado para incrementar seu empreendimento.

Desenvolver uma empresa com velocidade pode ser bom, porém prejudicial se não for um crescimento controlado. Não se esqueça do marketing dentro da sua startup. Estar orientado para o mercado é importante para que haja sustentação e progresso nas empresas, sejam elas startups, sejam veteranas. Nesta linha observa-se a importância de que cada vez mais empreendedores possam ter ideias boas, porém mais importante que isto é saber empregá-las e colocá-las em prática o quanto antes possível, pois ficando apenas no papel não irá caracterizar um modelo de startup.

Muitas pessoas acreditam que empresas que existiam a décadas e penduravam até hoje, consideradas os gigantes – tais como: General Motors, Ford, IBM e HP – nunca poderiam equiparar seus capitais com empresas iniciantes. Essa é uma interpretação errônea do mercado, pois empresas que criam um software, por exemplo, podem em pouco tempo equiparar as gigantes imortais comentadas acima, pois o mercado muda, e muda muito rápido.

Qual investidor irá aplicar seus recursos em algo que não tem probabilidade de produzir retorno? A nova geração, tanto de investidores como clientes, de uma forma geral, olham para o novo, para o promissor, para o que cresce mais rapidamente, para o futuro.

Abrir uma startup é a última moda nos Estados Unidos, principalmente no Vale do Silício. No Brasil estamos um pouco atrás, mas a onda esta crescendo a passos largos.

Largar a faculdade como Steve Jobs e Bill Gates virou mais do que moda, é a nova tatuagem e o piercing, principalmente se o seu foco for software e internet. Normalmente quem as funda, já detém todo o conhecimento que precisa, então porque perder tempo com universidades? Não estou aqui motivando esse tipo de ação, até porque tenho três cursos superiores e ainda tenho interesse de fazer outros, porém quem tem interesse de ingressar neste tipo de empresa, às vezes opta por esta estratégia que em alguns casos citados obteve um retorno satisfatório.

É importante mensurar que esta palavra é importante no novo modelo de negócio, e agregando diferenciais competitivos, tais como: inovador, decisivo, inteligência, ter ideias simples e saber implementá-las em curto período de tempo, irá trazer vantagens competitivas para que novos empreendedores possam conseguir recursos e atingir de forma rápida o modelo startup em seus negócios. Essa busca tem que ser inteligente e motivada com foco no resultado em curto prazo.

Enviar para um amigo Enviar para um amigo

Comentários

Faça seu comentário

Comentário