| Última atualização em 15/08/2011 às 04:23

Dez maneiras de desmotivar pessoas

1.116 views | Receba por e-mail | Comente
Por Adm. Paulo Carvalho

Desmotivar pessoas é como bombril existem 1001 formas, mas vamos começar com algumas que podem decretar a morte de sua empresa.

Todo processo de desmotivação tem um início, onde geralmente começa pelo básico, não precisa ser nada extravagante. Em tão vamos a elas, você terá um guia útil para seu processo de desmotivação ser bem sucedido, e não terá que pagar nada por isso.

Então vamos ao que interessa, aqui vai algumas formas de desmotivar pessoas:

1º) Mendigue o Salário – Mantenha seu nível salarial defasado, abaixo do mercado, não há necessidade de realizar pesquisa salarial, a final de conta salário quer dizer DESPESA, e aumento de salário quer dizer AUMENTO DE CUSTOS, principalmente sabendo que além de ter que pagá-lo ainda vai dar de lambuja para o Governo 62% desse valor em média, então não aumente seus problema financeiro.

2º) Padronize os salários – Mantenha um projeto de equalização de salários, a final de contas apesar das pessoas serem diferentes, com níveis de comprometimento diferentes, com competências diferentes, com entregas de trabalho diferentes, para que ter salários diferentes? Somente para aumentar a complexidade de seu universo, mantenha o salário de seus funcionários, além do item 1º, tudo igual assim você não corre o risco de ter que pagar a diferença entre funcionários na justiça do trabalho.

3º) Desestruture cargos e funções - A final de contas quem precisa ter cargo diferente, quando são mínimas as diferenças de entre as responsabilidades e obrigações, nada de ficar criando cargos só porque alguém é mais competente ou experiente, defina algo do tipo, auxiliar, analista, gerente e diretor, essa hierarquia já é grande demais. Se for o caso de ter que criar um cargo novo, faça-o somente para dar uma diferenciada dos demais, porém o mantenha a radia curta, se for um cargo de Assessor que seja um Cargo de Asponum (Assessor de porcaria nenhuma) quase um sem função efetiva, só para dar um agradinho, mas não é para todos os casos só os extremos.

4º) Defina metas impossíveis - com essa definição você deixará extremamente ocupado seus funcionários que nem terão tempo para pensar nos itens 1, 2 e 3, há não esqueça de definir formas de monitorar o desempenho dos funcionários, só para verificar o ritmo do trabalho.

5º) Não incentive a criatividade - a final de contas funcionário não tem que ser criativo, a não ser que trabalhe na área de marketing televisivo, do contrário você o paga para trabalhar e não para ficar pensando, para isso você tem gerente e diretor. Quando algum funcionário for criativo demita-o imediatamente antes que alastre essa “peste” pela organização.

6º) Crie o sistema de Gestão por Competência de no Papel (GpcP) – Somente para “Grego ver” mantenha um programa de avaliação de competência, onde apenas um item do extenso formulário é positivo para o funcionário e o no mínimo três itens para ele desenvolver, e não esqueça de realizar feedback (também conhecido como fididoback, pois quando se recebe cheira mal, ou o fodiback é só para destruir o pouco de amor próprio do funcionário), afinal manter seu funcionário informado de seu péssimo desempenho faz parte do processo de desmotivação, e outra quem não gosta de uma boa conversa com o chefe, sobre o que o funcionário tem de errado que não consegue crescer na empresa. Manter seu funcionário ocupado é a meta real.

7º) Crie normas e regras sem sentido para empresa – Toda boa organização que se preze cria regras, mas tem que ser regras bem estruturadas a ponto de desmotivar seu funcionário, como por exemplo, não permitir a entrada do funcionário com a camisa do time preferido na empresa antes de colocar o uniforme, não permitir que o funcionário entre para trabalhar se esquecer o crachá ou mande chamar a atenção dele perto dos outros funcionários, proíba as saidinha para o cafezinho da tarde, alegando redução de custo com o açúcar.

8º) Seja ditador e controlador com seus funcionários – até porque chefe que não se impõem é engolido, mostre aos seus subalternos quem é que manda, mantenha controles rígidos de ordem, disciplina e horários, a final de conta funcionário bom é aquele que chega ao segundo certo da entrada e sai mais tarde sem exigir horas extras, deves enquanto chame a atenção de algum funcionário “ernegumino” na frente do outros e com tom áspero, pode até chamá-lo de “asno” ou “burro”. Não permita que seus subordinados dêem idéias exposta, caso algum funcionário tenha algo a dizer chame em um lugar separado, escute a idéia, se for boa desmotive-o na hora, e aguarde o momento de vendê-la como sua. Afinal chefe é que o “iluminado”.

9º)Não perca tempo com Recrutamento e Seleção interna – pra que perder tempo buscando profissionais internamente, dificilmente “Santo de Casa faz milagre” então se abrir uma nova vaga na empresa vá direto buscar no na fonte vá até o mercado, sempre será melhor busca um estimulado para ser “desestimulado”, se quiser manter as aparências e não tiver candidatos interno QI (Quem Indicou) para colocar na vaga, faça as inscrições e depois mande fazer o retorno dando qualquer “disculpinha” do tipo “Seu perfil não atende aos desafios do cargo” (mesmo que seja para arquivar documento), “seu salário é maior do que o oferecido na vaga”, “seu currículo é muito bom para esse cargo”, “você é essencial ao seu setor atual”, coisas dessa natureza e em paralelo já contrate o “novato”.

10º) Reduza os benefícios – Todo o tipo de benefício concedido é um custo disfarçado, diminua gradativamente, se os funcionário ganham participação nos lucros reduza o percentual dado (de forma que o seu seja mantido intacto), se tem cesta de natal ou cesta básica reduza os itens dados, se fornece empréstimos consignados reduza o crédito, se paga hora extra exija a redução mas com a mesma qualidade do serviço, de preferência institua o banco de horas anual (nada contra a ferramenta do banco de horas), reduza o valor do ticket refeição, cobre pelo estacionamento dos funcionários, reduza as comissões sobre vendas, a final benefício é igual a CUSTO e o mundo é competitivo.

Com essas dicas qualquer CHEFEDONTE, GERENTERAPTOR E O DIRETORSAURO terão absoluto sucesso na arte de desmotivar seus funcionários, e no final de um tapinha nas costa deles, só por cortesia.

Fonte: www.administradores.com.br

Enviar para um amigo Enviar para um amigo

Comentários

Faça seu comentário

Comentário